Das Massas aos Vinhos

Como não amar a deliciosa sensação de provar uma massa italiana acompanhada de uma taça (ou duas, três…) de vinho?

Curta ou longa, penne ou spaghetti, em geral não importa o tipo de massa utilizada, a harmonização depende basicamente do molho preparado. Quanto mais forte for o seu sabor, mais potente precisa ser o vinho.

Tortelloniblog


Ao sugo e ao pomodoro
Cardápio RomaMia: Tortelloni de carne seca; Ravioli de burrata; Ravioli de bacalhau; Cappelletti de carne Amatriciana.

Nestes dois molhos o que ressalta é a acidez do tomate e os aromas das ervas que são usados, além de serem leves. O vinho ideal é um tinto leve e refrescante.

Carta de Vinhos:
La Motte Blaye Côtes de Bordeaux (Fr)
Luis Pato Baga/ Touriga Nacional (Pt)

vinhosblog

Ao molho de queijos
Cardápio RomaMia: Agnolotti de ricota, passas e nozes; Cappelletti de carne quatro queijos; Gnocchi de espinafre.

Para dar brilho à harmonização de molhos com alto teor de gordura e intensidade de sabor, vinhos brancos ou espumantes intensos são os mais indicados.

Carta de Vinhos:
Estate Series Chardonnay (Ch)
Prosecco II Vino dei Poeti Millesimato Brut (It)

 

Ao molho funghi

Cardápio RomaMia: Tortelloni de cordeiro

Massas ao molho de funghi que contenham carne, em que o aroma e o sabor são mais intensos e a estrutura é maior, pedem vinho tinto encorpado, de taninos macios e redondos, com aromas frutados.

Carta de Vinhos:

Casa Valduga Premium Cabernet Sauvignon (Br)

Felino Malbec (Ar)